Como investir barato na Carreira. Diferença entre Empréstimo Pessoal e Consignado

Investir na carreira é uma otima opção, veja como fazer de forma correta,entendo a diferença entre empréstimo pessoal e consignado

No mundo atual, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com sua educação, seja uma boa faculdade, seja com uma pós ou MBA. No artigo de hoje, vamos te mostrar a diferença entre empréstimo consignado e empréstimo pessoal, se você quer fazer um destes para bancar seus estudos. Acompanhe conosco.

Diferença entre Empréstimo Pessoal e Consignado

emprestimo

Os dois são modalidades interessantes mas existem diferenças básicas principalmente nos juros

No empréstimo consignado, não existe a análise do CPF, você pode ter restrição no seu nome, como no SPC e Serasa por exemplo, que isso não impede a sua contratação.O valor que voce pega emprestado é descontado todo mes direto na sua folha de pagamento.

No empréstimo pessoal a maioria dos bancos/ instituições financeiras realizam consultas aos órgãos de proteção ao crédito. Eles verificam o seu Score, que é um tipo de classificação para o seu risco de crédito. Esse score vai de 0 (zero) a 1000 (mil) pontos, sendo 1000 (mil) a melhor pontuação e o menor risco de endividamento e melhor adimplência, ou seja, estar em dia com suas contas por exemplo. Basicamente é isto que vai determinar se pode ou não realizar o empréstimo pessoal.E voce paga todo mes diretamente a empresa atraves de boleto ou deposito.

Qual a melhor escolha: consignado ou Emprestimo pessoal?

Pode parecer óbvio: o consignado é sempre mais atrativo. Entretanto, ele oferece alguns perigos ao consumidor. Isso porque o desconto em folha de pagamento compromete um pedaço considerável da renda.

Para alguém que recebe R$ 2.100, por exemplo, a parcela máxima é de R$ 630. É uma redução grande da renda que dura por um tempo considerável — imagine ter seu salário reduzido por 24 ou 36 meses?

Se você ficar em dificuldades, vai ser difícil renegociar a dívida junto ao banco porque para ele o empréstimo consignado é mais seguro. Além disso, as taxas de renegociações são mais altas.

Muito cuidado na hora de contratar o empréstimo.

Além de ficar de olho nos juros  é preciso contar com imprevistos. Vale a pena guardar em uma poupança pelo menos um pouquinho por mês, caso você perca o emprego ou fique doente. A boa notícia é que, se você não conseguir pagar as parcelas do empréstimo, não precisará largar a faculdade. “No financiamento, a instituição financeira garante o pagamento do período combinado à universidade e a pessoa pode se formar e receber o diploma. Se não pagar, ficará endividada com o banco e não com a faculdade”, explica Vieira. Em todo caso, é importante checar essa garantia na hora de assinar o contrato.


Gostaram das informações?

Se você tem mais sugestões ou dicas pode deixar nos comentários!

Recomendados para você:


Receba informações sobre cursos grátis em seu email:

Digite seu email:


Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *